Galeria

Mercado Municipal

Hoje à tarde fomos ao Mercado Municipal comprar alguns ingredientes para a nova dieta verde de nossas cachorras (aposto que elas vão adorar!).

A Day está fazendo o TCC dela comparando uma dieta baseada em ração com uma dieta verde, baseada em alimentos naturais.

Claro que aproveitamos para fazer algumas fotos! E a que mais gostei é esta do post, uma menininha no estilo prazeres Amélie Poulain! Linda!

Imagem

ML

Está é a nossa ML, uma das nossas três cachorrinhas.

Lembro-me bem de como a conheci: tinha saído pela manhã para passear com a PG (outra de nossas meninas) quando a encontramos em frente ao açougue aqui da rua. Ela logo veio nos dar um oi. A PG e ela se cheiraram e foram simpáticas uma com a outra. Nos despedimos e continuamos nosso passeio. Na volta ela já na estava mais por lá…

Neste mesmo dia, após chegar do trabalho, fui correr no Passeio Público com a Day. Quando estávamos voltando avistamos, na Mateus Leme, a mesma cachorrinha que havia encontrado pela manhã. Estava procurando comida em uma lixeira. Chamamos e ela logo veio com o rabinho abanando. Nos acompanhou até a nossa casa. Claro que não conseguimos simplesmente fechar a porta e entrar. Pegamos um potinho com ração e outro com água. Satisfeita, comeu e bebeu.

Tivemos a ideia de recolhê-la na área comum do nosso prédio e soltar a PG pra ver como elas reagiriam uma com a outra. Foi incrível, parecia que elas se conheciam de outras vidas! Brincaram, rolaram, se lamberam! A PG imediatamente ficou cheia de pulgas da sua nova amiga, rsrs.

Não conseguimos dizer adeus… e ela está com a gente desde aquele dia! E ficará conosco até o final!

Decidimos chamá-la de ML, já que a encontramos quando ela procurava comida na rua Mateus Leme. Hoje, felizmente, nunca mais passa fome! E faz parte da nossa matilha! A matilha das 12 patas!

Imagem

Portões do Passeio Público de Curitiba

Vocês sabiam que os portões do Passeio Público de Curitiba seguem as linhas arquitetônicas do portão do Cemitério dos Cães de Asnières, localizado a noroeste da cidade de Paris, na margem esquerda do Sena?
A réplica curitibana foi idealizada pelo arquiteto alemão, radicado curitibano, Frederico Kirchgässner. Esta obra foi tombada pelo Patrimônio Histórico e Artístico do Paraná no ano de 1974. (dados da wikipedia).